Carregando...

12 melhores remédios naturais para tratar infecção urinária

Você sabia que o tratamento natural para infecção urinária pode ser uma boa alternativa para evitar a resistência aos antibióticos? Infecções do trato urinário (ITUs) são bastante comuns e podem afetar diferentes partes do sistema urinário, como bexiga (cistite), rins (pielonefrite), uretra (uretrite), e próstata (prostatite).

Enquanto o tratamento convencional para infecção urinária geralmente envolve o uso de antibióticos, medidas naturais, como o uso de probióticos, vitamina C e cápsulas de cranberry, têm sido exploradas como formas complementares para aliviar os sintomas e prevenir recorrências.

As infecções urinárias afetam principalmente as mulheres, entre os 20 e 50 anos, devido a fatores, como histórico de infecção, atividade sexual frequente, uso de contraceptivos e higiene inadequada. Em homens, há maior incidência após os 55 anos. Alterações na microbiota vaginal e fatores, como esvaziamento incompleto da bexiga, também aumentam o risco.

Os sintomas de infecção urinária incluem ardência ao urinar, aumento na frequência e urgência em urinar, dor abdominal inferior e urina turva ou com odor forte.No entanto, algumas pessoas também podem ter infecções urinárias assintomáticas. Entender os grupos de risco e os tipos de infecções é essencial para buscar tratamentos adequados e eficazes, incluindo opções naturais.

Melhores remédios naturais para infecção urinária

Os remédios naturais para infecção urinária incluem várias opções simples, desde o consumo abundante de água até a ingestão de chás diuréticos naturais. Cranberry, probióticos e plantas conhecidas como antibióticos naturais também entram na lista.

Se você quer saber mais sobre como tratar infecção urinária naturalmente, lembre-se de que a consulta médica é essencial. Uma simples cistite pode evoluir para uma pielonefrite, exigindo até internação se não for tratada adequadamente. No entanto, os remédios naturais também podem ser úteis no tratamento e na prevenção de recorrências. Por isso, aqui estão algumas opções a considerar:

1. Cranberry (Vaccinium macrocarpon)

Conforme um estudo publicado na revista científica Molecules, o extrato de cranberry pode ajudar a evitar infecções urinárias devido aos seus polifenois, que impedem que as bactérias grudem nas células do trato urinário. É devido a esse mecanismo que o cranberry em cápsulas é muito procurado por quem sofre com infecções urinárias frequentes.

Um outro estudo de meta-análise sugeriu que médicos recomendem o cranberry para infecção urinária, especialmente em pessoas que sofrem com infecções recorrentes. Isso também pode ajudar a diminuir o uso de antibióticos para infecções urinárias, o que é vantajoso, pois o uso excessivo pode levar ao desenvolvimento de bactérias cada vez mais resistentes.

Ainda, mulheres de várias idades diferentes foram selecionadas para um estudo clínico publicado na revista The American Journal of Clinical Nutrition. O experimento verificou que a ingestão de cranberry diminuiu de forma significativa a frequência de infecções do trato urinário em mulheres que tiveram duas ou mais ITUs no último ano. Esses achados indicam que o consumo de cranberry pode ser uma abordagem eficaz para diminuir a ocorrência de infecções urinárias de repetição e o consequente uso de antibióticos usados para tratar essas infecções.

2. Pycnogenol (Pinus pinaster)

O extrato do pinho tem sido testado e evidências já demonstraram que ele é um possível agente no tratamento e prevenção de infecções recorrentes. O Pycnogenol foi associado ao efeito do antibiótico em diversos estudos, mas, principalmente, à redução da inflamação e à atividade antioxidante.

3. Probióticos

A vagina é um local que fica exposto a várias bactérias que causam ITU. Quando a microbiota vaginal é alterada, reduz os Lactobacillus spp., que tem uma ação protetora contra os agentes infecciosos. Assim, os riscos de desenvolver uma infecção urinária ficam maiores.

O uso de probióticos orais ou intravaginais podem restaurar a microbiota natural da vagina. Os estudos têm sido promissores, porém é necessário mais pesquisas para que seja recomendado probióticos como alternativa direta aos antibióticos.

4. Vitaminas

A suplementação de vitamina C (ácido ascórbico) frequentemente é utilizada na prevenção às ITUs. Os mecanismos de ação sugeridos são a acidificação da urina e a inibição do crescimento bacteriano no trato urinário.

5. D-manose

A D-manose é um monossacarídeo simples que é encontrado em algumas árvores e frutas, como o cranberry. O tratamento natural para infecção urinária recorrente feito de forma preventiva com D-manose pode ser útil e apresentar menos efeitos colaterais quando comparado ao uso do antibiótico. 

6. Extrato de própolis verde

O extrato de própolis verde é conhecido como remédio natural para infecção urinária devido às suas propriedades antimicrobianas e anti-inflamatórias. Um estudo descobriu que o própolis potencializa o efeito do Cranberry, representando uma nova estratégia para utilizar de forma associada.

7. Chá de cavalinha

Esse chá anti-inflamatório natural contém flavonóides, como quercetina e apigenina, além de compostos fenólicos, como os ácidos cafeico e cinâmico. Esses componentes ajudam a aumentar a eliminação da urina, promovendo a limpeza do trato urinário e auxiliando no combate às infecções urinárias.

Apesar dos benefícios, o uso contínuo do chá de cavalinha não é recomendado por mais de uma semana consecutiva. O consumo prolongado pode levar à desidratação e à perda de minerais essenciais, resultando em efeitos colaterais como diarreia, dor de cabeça intensa, perda de peso, pancreatite, alterações na frequência cardíaca e fraqueza muscular.

8. Chá de alho e gengibre

O chá de alho e gengibre combina as propriedades antioxidantes e anti-inflamatórias dos compostos presentes em ambos os ingredientes. A alicina no alho e os compostos fenólicos no gengibre, como gingerol, chogaol e zingerona, trabalham juntos para aliviar os sintomas de infecção urinária, como dor e ardência ao urinar. 

Para preparar, utilize dentes de alho descascados e cortados ao meio, juntamente com gengibre fresco ou em pó. Adicione esses ingredientes à água fervente, deixando em infusão por alguns minutos. Adoce com mel, se preferir.

9. Chá de dente-de-leão

Rico em substâncias, como nitrilos, ácido fenilacético e desidrovomifoliol, o chá de dente-de-leão possui propriedades diuréticas e antibacterianas que aumentam a eliminação de urina e reduzem a quantidade de bactérias nas vias urinárias. Esse chá diurético natural serve como auxiliar no combate à infecção urinária, proporcionando alívio dos sintomas.

Para preparar, utilize uma colher de sopa da raiz de dente-de-leão em água fervente, deixando repousar por cerca de 10 minutos antes de coar.

10. Suco de romã

O suco de romã é uma bebida rica em substâncias antibacterianas, incluindo triterpenos, esteroides, glicosídeos, taninos e vitamina C. Esses componentes aumentam a acidez da urina, impedindo o crescimento de bactérias, como Escherichia coli e Klebsiella pneumoniae, que são comuns causadoras de infecções urinárias.

Para preparar, extraia as sementes de duas a três romãs maduras e bata no liquidificador com um copo de água. Coe e consuma imediatamente.

11. Infusão de salsinha

A infusão de salsinha é uma forte aliada na saúde renal, agindo como um diurético natural. Ao aumentar a produção de urina, facilita a eliminação de bactérias do trato urinário, ajudando a combater infecções urinárias.

Para preparar, pique um punhado de salsinha e adicione a uma xícara de água fervente, deixando em infusão por alguns minutos antes de coar. É importante ressaltar que a infusão de salsinha deve ser evitada por mulheres grávidas e pessoas com insuficiência renal ou cardíaca, devido ao seu forte efeito diurético.

12. Chá de uva-ursina

Tradicionalmente usado pelos nativos norte-americanos como um remédio natural para cistite, o chá de uva-ursina contém derivados de hidroquinona, arbutina e peridroxiacetofenona, que possuem ação antibacteriana contra cepas de Staphylococcus aureus e S. saprofiticus. 

Para preparar, utilize duas colheres de sopa da erva desidratada em um litro de água fervida, deixando abafado por alguns minutos. Consuma enquanto ainda estiver quente. 

Tratamento convencional para infecção urinária recorrente

A descoberta do antibiótico foi um grande marco na medicina e tem salvado muitas vidas desde então. Porém, sua ação pode apresentar falhas. Um dos efeitos adversos dos antibióticos é que as bactérias conseguem aprimorar seu sistema de defesa, se tornando resistentes a eles. Assim, passam a exigir novas estratégias terapêuticas e preventivas.

Além disso, os antibióticos não eliminam apenas a bactéria que está causando a infecção, mas também outras bactérias e microorganismos bons que fazem parte do nosso corpo. Não é raro que os antibióticos tenham como efeito colateral sintomas relacionados à disbiose, como estufamento, diarreia, prisão de ventre, dor de cabeça ou baixa no sistema imune.

O uso de antibióticos deve ser feito com acompanhamento médico – e o tratamento precisa ser feito durante o período orientado para que não promova efeitos colaterais ou a bactéria crie resistência. Além disso, tendo conhecimento sobre os tratamentos naturais para infecção urinária, você também pode conversar com seu médico e, até mesmo, com seu nutricionista.

Como prevenir infecções urinárias de forma natural?

Além de saber como eliminar infecção de urina de forma natural e convencional, é fundamental adotar medidas preventivas para manter a saúde íntima. Algumas delas incluem:

  • evitar o contato entre ânus, vagina e uretra (durante a higiene, menstruação ou atividade sexual);
  • trocar absorventes frequentemente;
  • consumir muita água e outros líquidos;
  • não reter a urina;
  • urinar após a atividade sexual;
  • optar por calcinhas de algodão;
  • evitar o uso de duchas íntimas;
  • evitar sabonetes antissépticos que podem alterar a flora bacteriana da área.

Cuidados e recomendações durante a gravidez

A infecção de urina na gravidez é um problema muito comum devido às mudanças fisiológicas que favorecem a colonização do trato urinário. Esses problemas afetam a qualidade de vida da mulher e também aumentam o risco de morbidade materna e fetal. Portanto, é essencial realizar exames de rotina de urina e urocultura durante a gravidez, mesmo em mulheres sem sintomas.

Quando uma urocultura positiva é identificada na gravidez, é necessário tratá-la. A escolha do antibiótico deve ser baseada na sensibilidade da bactéria identificada e no perfil de segurança do medicamento. Não é recomendado o uso de remédios naturais para infecção urinária sem a orientação médica, devido à falta de segurança comprovada.

Quando procurar um médico?

Procure um médico se você apresentar qualquer sintoma de infecção urinária, como dor ao urinar, urgência urinária frequente, dor abdominal, febre, ou sangue na urina. Durante a gravidez, a consulta médica é fundamental ao primeiro sinal de infecção urinária, mesmo que os sintomas pareçam leves, para prevenir complicações tanto para a mãe quanto para o bebê.

Referências

Conteúdo escrito pela nutricionista Suelen Santos da Costa, CRN10 7816. Suelen é graduada pela Universidade Federal de Pelotas e possui Pós-Graduação em Nutrição Clínica Funcional pela VP Centro de Nutrição Funcional.

Aproveite e veja também

Você ganhou um super presente!

Olá, tudo bem? Seja bem-vindo(a) ao nosso oceano de superalimentos.

Você recebeu o convite de um amigo(a) para nutrir o seu corpo com os melhores ativos dos oceanos e da Terra.

Por isso, você ganhou R$50,00 de desconto no seu primeiro pedido.

Basta escolher os seus produtos e ver o seu desconto na etapa de pagamento. Qualquer dúvida fale com a nossa equipe através do chat.