Carregando...

Ovário Policístico: entendendo a possibilidade de gravidez

A Síndrome dos Ovários Policísticos, também conhecida por SOP, é uma doença complexa, cujo número de  diagnósticos vêm aumentando exponencialmente.

Mulheres com essa condição ginecológica apresentam diversos sintomas característicos, que afetam desde o ciclo menstrual, a pele, os cabelos, o metabolismo e podem até influenciar no ganho de peso.

Apesar das inúmeras dúvidas em torno do diagnóstico, tratamento e efeitos colaterais sofridos pela doença, o que mais preocupa as mulheres é saber se quem tem ovário policístico pode engravidar.

Por tanto, foram reunidas diversas evidências científicas a respeito do ovário policístico: o que é, quais as causas, tratamentos e se é possível engravidar após o diagnóstico.

O que é Síndrome do Ovário Policístico (SOP)?

A Síndrome dos Ovários Policísticos (SOP) é uma doença endócrina que tem a presença de dois principais elementos: o aumento de hormônios andrógenos (como a testosterona - que são naturalmente baixos em mulheres e altos em homens) e a presença de cistos em um ou nos dois ovários.

Ainda é possível a existência de um terceiro elemento: a alteração no metabolismo de carboidratos, provocando resistência à insulina.

A síndrome do ovario policistico apresenta sintomas, como: 

  • irregularidade menstrual ou amenorréia (pausa total da menstruação);
  • aumento de peso;
  • crescimento anormal de pelos;
  • pele acneica e com aumento de oleosidade;
  • queda de cabelo.

A SOP representa uma das desordens endócrinas reprodutivas femininas mais comuns, acometendo cerca de 5% a 10% da população em idade fértil.

Ovários policísticos: como é feito o diagnóstico

O diagnóstico de SOP pode ser um pouco complexo e, muitas vezes, errôneo. Isso porque, ao contrário do que se imagina, a presença de cistos no ovário vista por meio de ultra-som não é o suficiente para diagnosticar a síndrome.

A suspeita de ovários policísticos inicia-se pelos sintomas no ciclo menstrual e pelo aumento das concentrações de testosterona ou androstenediona no sangue, associados aos sintomas característicos de acne, alopecia e outros.

Outro achado nos exames é o aumento do hormônio da insulina, causado pela resistência à insulina compensatória, provocada pelo quadro da SOP.  Apesar de comum, essa alteração nem sempre está presente.

É seguro para perda de barriga?

Afinal, mulheres com SOP podem engravidar?

Uma das grandes preocupações em torno do diagnóstico da Síndrome do Ovário Policistico: pode engravidar com o tratamento correto? A resposta é sim.

A qualidade de vida da mulher com SOP sofre diversas interferências derivadas dos problemas hormonais, como aumento de peso, pele acneica e queda de cabelo. 

No entanto, uma das principais dificuldades enfrentadas pelas portadoras de SOP é desencadeada por distúrbios menstruais: a possível infertilidade, que provoca sofrimento e aumenta a prevalência do desenvolvimento de depressão nessa população. 

A Síndrome dos Ovários Policísticos é uma das razões mais prevalentes de infertilidade entre as mulheres. Os ovários são responsáveis por gerar o óvulo (parcela feminina na formação do embrião) e levá-lo, através das trompas, até o útero. Esse procedimento é conhecido como ovulação e geralmente ocorre uma vez por mês.

Porém, em mulheres com SOP esse processo é ausente ou irregular, pois os cistos ovarianos, em conjunto com as alterações hormonais, frequentemente impedem a formação do óvulo,  provocando infertilidade ou dificuldade de engravidar.

Entretanto, estudos * têm explorado como tratar ovário policístico para engravidar, por meio de técnicas comportamentais, médicas e cirúrgicas  para  melhorar  a  fertilidade  de  mulheres  com  SOP.

  • lipogênese: formação de gordura que será armazenada no fígado e no tecido adiposo;
  • lipólise: quebra da gordura;
  • β-oxidação lipídica: queima de gordura.

Aproveite e veja também

Tratamentos para melhorar a fertilidade com SOP

Existem diversos meios para tratar a SOP e eles sempre terão como pontapé inicial as mudanças no estilo de vida, especialmente na alimentação e atividade física. 

Devido à frequente presença da resistência à insulina nos quadros de SOP, uma dieta com menor teor de carboidratos e a inclusão de exercícios físicos na rotina, serão alternativas indispensáveis não apenas no início do tratamento, mas para serem levadas a vida toda.

A alimentação saudável e os exercícios físicos também auxiliam no retorno dos ciclos ovulatórios, juntamente ao tratamento medicamentoso. A perda de 5 a 10% do peso pode ser suficiente para restabelecer a função ovariana e melhorar a resposta à indução da ovulação. Segundo o estudo, cerca de 50 a 80% das pacientes com SOP voltam a ovular com tais medidas e, dessas, 40 a 50% engravidaram. 

Assim, a modificação no estilo de vida, com dieta e exercícios físicos, deve ser considerada a primeira opção terapêutica para as mulheres com SOP, com intuito não apenas de restabelecer a ovulação e favorecer a gravidez, como também para prevenir as complicações a longo prazo associadas à SOP, como diabetes mellitus tipo 2, hipertensão e doenças cardiovasculares, conforme pontua o estudo.

Além da dietoterapia, também é possível contar com a suplementação para melhorar marcadores inflamatórios e metabólicos, como o suplemento de Coenzima Q10, que além de desempenhar uma função importante na produção de energia celular, é um nutriente que também atua como antioxidante. 

Com isso em foco, os efeitos da ingestão da coenzima Q10 foram relacionados à melhora no perfil inflamatório e ao aumento da chance de gravidez em mulheres com SOP, segundo pesquisas *.

Para aquelas que não respondem ao tratamento, outros métodos podem ser abordados, como a fertilização in vitro e cirurgia laparoscópica, como aponta o artigo.

Melhora da sensibilidade à insulina

Dicas de estilo de vida e gestão da SOP

Uma vez que a gravidez foi concebida, é importante saber que o tratamento não acabou e é imprescindível não haver descuidos nesse período, pois gestantes com SOP apresentam maior incidência de complicações obstétricas, como diabetes mellitus gestacional, hipertensão, nascimento prematuro e aborto.

Portanto, além de comparecer fielmente às consultas médicas e seguir à risca as orientações propostas, gestantes com SOP devem continuar o tratamento dietético, prática de exercícios físicos e abolição de vícios, como o tabagismo e o uso de bebidas alcoólicas.

Referências

Texto escrito por Joana Mazzochi, formada em Administração Empresarial pela UDESC e em Nutrição pela UNIVALI (CRN-10/10934). Além de produzir conteúdo sobre nutrição e saúde, atende pacientes que desejam melhorar a relação com a alimentação.

 

Texto revisado por Rafaela Fürst Galvão, nutricionista graduada pela Unisul (CRN-10: 11807) e publicitária graduada pela ESPM-SUL. Desenvolve projetos de comunicação e produção de conteúdo para a área da saúde desde 2016.

Você ganhou um super presente!

Olá, tudo bem? Seja bem-vindo(a) ao nosso oceano de superalimentos.

Você recebeu o convite de um amigo(a) para nutrir o seu corpo com os melhores ativos dos oceanos e da Terra.

Por isso, você ganhou R$50,00 de desconto no seu primeiro pedido.

Basta escolher os seus produtos e ver o seu desconto na etapa de pagamento. Qualquer dúvida fale com a nossa equipe através do chat.