Carregando...

Sintomas de intolerância à lactose: causas e soluções

A sensação de inchaço abdominal, dor localizada, gases e alterações no trânsito intestinal são sintomas de intolerância à lactose, uma condição que impacta um número significativo de pessoas em diferentes estágios da vida e com variados graus de intensidade. 

Enquanto alguns indivíduos nascem com essa condição e adaptam suas rotinas alimentares desde cedo, outros descobrem e desenvolvem a intolerância de maneira tardia ou secundária, exigindo uma reeducação alimentar sem a presença de leite e seus derivados.

A compreensão dos sintomas da intolerância à lactose é essencial para que as pessoas possam tomar decisões informadas acerca de sua dieta e estilo de vida. Aqueles que lidam com essa condição devem ajustar suas escolhas alimentares para evitar desconfortos e garantir um bem-estar duradouro.

Nesse contexto, é importante entender o máximo possível sobre a intolerância à lactose: sintomas, causas e as estratégias de tratamento. 

O que é a intolerância à lactose?

A lactose é a porção de carboidrato presente no leite e em seus derivados. Ela é composta por uma molécula de glicose somada a uma molécula de galactose. Porém, o intestino não é capaz de absorver a lactose na sua forma íntegra e precisa quebrá-la nessas duas moléculas.

Para isso, ele produz e libera enzimas chamadas lactases, responsáveis por quebrar a lactose em glicose e galactose para que, assim, possam ser devidamente digeridas.

Dessa forma, quem não apresenta a produção suficiente de enzimas lactase, não é capaz de quebrar e, consequentemente, digerir e absorver a lactose. Então ela fica “presa” no intestino grosso, sendo fermentada pelas bactérias e causando reações como: distensão e cólicas abdominais, diarreia e flatulência.

Tipos de intolerância à lactose e suas causas

Quando alguém apresenta sintomas de intolerância à lactose e recebe o diagnóstico dessa condição, é importante compreender qual foi a causa que levou ao surgimento do quadro, pois essa pode ser reversível ou não. 

Para compreender melhor as causas de intolerância à lactose, é necessário ter conhecimento sobre os tipos existentes:

1. Congênita

Esse é o tipo de intolerância à lactose que se apresenta desde o nascimento do bebe, com um fator genético bastante forte interferindo no seu aparecimento, visto que o bebe ainda não apresentou nenhum hábito de vida que interfira no seu surgimento. Nestes casos, o indivíduo nasce sem a produção da enzima lactase, ou apresentando produção insuficiente para digerir o leite e seus derivados. 

É preciso muito cuidado e atenção dos pais ao desenvolvimento de sintomas de intolerância à lactose pelo bebe, pois, se não for devidamente tratada, pode desencadear prejuízos adjacentes conforme agride a parede intestinal - como aparecimento de problemas no trato digestivo e desnutrição. 

2. Primária

Aqui, o indivíduo nasce sem apresentar sintomas de intolerância à lactose, porém os desenvolve ao longo da vida. Especialmente por condições genéticas e fatores ambientais, a produção da lactase vai reduzindo ao ponto de desenvolver intolerância à lactose depois da infância, muitas vezes já adulto.

Esse é o tipo mais comum e costuma levar um tempo até ser diagnosticado, visto que antes existia uma boa tolerância ao leite, muitas vezes não é considerado que esse quadro mudou.

3. Secundária

O desenvolvimento secundário de intolerância à lactose é uma consequência de alguma outra condição que afeta o intestino daquele indivíduo. A produção da enzima lactase é feita na parede do intestino, se esta for deteriorada por uma causa primária - como um quadro de diarreia crônica, outro tipo de intolerância ou alergia alimentar, doença inflamatória intestinal ou outros - poderá ter como consequência a intolerância a lactose.

Diferente das causas anteriores, tratando a causa primária, a intolerância também é tratada e a produção da lactase tende a voltar à normalidade.

7 sintomas de intolerância à lactose

Os sintomas de intolerância à lactose variam de acordo com o grau - se grave, moderada ou leve. O grau de intolerância será definido pela quantidade de enzima lactase que o indivíduo ainda é capaz de produzir e, portanto, quanta lactose consegue digerir.

De forma geral, o leite puro costuma a ser o primeiro a desencadear sintomas de intolerância à lactose, e o indivíduo ainda consegue tolerar pequenas quantidades de iogurte e queijo. Para casos graves, nada que contenha lactose pode ser ingerido. 

Aqui estão os 7 principais sintomas de intolerância à lactose:

  1. diarreia ou constipação;
  2. dores abdominais;
  3. inchaço;
  4. flatulência;
  5. fezes fétidas;
  6. cólica intestinal;
  7. azia e indigestão.

Dito tudo isso, a pergunta que fica é: como saber se tenho intolerância à lactose? Observando a manifestação de um ou mais desses 7 sintomas após o consumo de leite e derivados. Caso seja necessário, é possível solicitar o exame de intolerância à lactose e levar ao médico para o correto diagnóstico.

Aproveite e veja também

Tratamento

Caso tenha o diagnóstico e sintomas de intolerância à lactose, restringir o consumo de leites e derivados é a melhor opção. Ademais, é importante atentar-se ao rótulo dos alimentos, sempre que possuir lactose deverá estar descrito “contém lactose” - esses também precisam ser evitados.

Para que a falta destes alimentos não desencadeie deficiências nutricionais, é recomendado buscar auxílio de um profissional nutricionista para orientações sobre a dieta para intolerância à lactose.

Também é possível fazer uso de remédio para intolerância a lactose, que se trata da enzima lactase sinteticamente elaborada para fazer o papel de digerir a lactose no organismo de quem não a produz suficientemente de forma orgânica. 

Nestes casos, o consumo da enzima deve ser feito logo antes de consumir o alimento contendo lactose. Não é recomendado fazer isso frequentemente, é preciso do aval médico para saber o melhor para cada caso.

Para quadros em que a descoberta foi tardia e os sintomas já estão muito presentes, além das intervenções anteriores, é possível utilizar suplementos prebióticos e probióticos para auxiliar na recomposição da flora bacteriana e aliviar os sintomas de intolerância à lactose *.

Quando a microbiota intestinal não possui uma boa composição de bactérias, isso promove um desregulamento da produção de diversos componentes no intestino. Como a enzima lactase é produzida pela parede intestinal, quando a flora bacteriana está doente, isso afeta diretamente a produção dessa enzima - dessa forma, a recomposição dessas bactérias por meio de prebióticos favorece a produção de lactase, de acordo com pesquisas

Ademais, dados clínicos * comprovam a eficácia do uso de probióticos nos sintomas de intolerância à lactose, como dia diarreia, constipação e estufamento gástrico. Essa comprovação tem como base o uso de prebióticos, muitas vezes associados a probióticos, para restaurar o equilíbrio da microbiota intestinal, que foi perturbado pela doença, assim como afirma o estudo

É importante reconhecer que, embora os sintomas da intolerância à lactose possam ser incômodos e, às vezes, debilitantes, existem várias estratégias de manejo que podem ajudar a minimizar o desconforto. Conte com um profissional de saúde capacitado para receber orientações individualizadas. 

Referências

Texto escrito por Joana Mazzochi, formada em Administração Empresarial pela UDESC e em Nutrição pela UNIVALI (CRN-10/10934). Além de produzir conteúdo sobre nutrição e saúde, atende pacientes que desejam melhorar a relação com a alimentação.

 

Texto revisado por Rafaela Fürst Galvão, nutricionista graduada pela Unisul (CRN-10: 11807) e publicitária graduada pela ESPM-SUL. Desenvolve projetos de comunicação e produção de conteúdo para a área da saúde desde 2016.

 

Você ganhou um super presente!

Olá, tudo bem? Seja bem-vindo(a) ao nosso oceano de superalimentos.

Você recebeu o convite de um amigo(a) para nutrir o seu corpo com os melhores ativos dos oceanos e da Terra.

Por isso, você ganhou R$50,00 de desconto no seu primeiro pedido.

Basta escolher os seus produtos e ver o seu desconto na etapa de pagamento. Qualquer dúvida fale com a nossa equipe através do chat.