Carregando...

Ômega 3 infantil: benefícios, fontes e modo de consumo

O ômega-3 infantil desempenha um papel fundamental no desenvolvimento das crianças, exercendo um impacto positivo na inteligência e na linguagem, promovendo funções cognitivas saudáveis. Como parte essencial da dieta, o ômega-3 é um ácido graxo poli-insaturado que as crianças muitas vezes não obtêm quantidades adequadas por meio de sua alimentação regular, o que torna a suplementação uma opção recomendada.

É relevante destacar que o ômega-3 infantil é seguro para crianças de todas as idades, desde que a forma e a dosagem estejam de acordo com as recomendações apropriadas para a faixa etária. Neste artigo, exploraremos mais profundamente os benefícios do ômega-3 para crianças e forneceremos orientações sobre como escolher a forma e a dose ideais, permitindo que os pais e cuidadores tomem decisões informadas sobre a nutrição de suas crianças. Continue a leitura para descobrir como o ômega-3 pode ser um aliado essencial no crescimento e desenvolvimento de seus filhos.

O que é ômega 3 e por que ele é importante para as crianças?

O ômega-3 é um grupo de ácidos graxos essenciais, como o EPA e o DHA, que desempenham um papel vital no desenvolvimento infantil, promovendo funções cognitivas saudáveis, melhoria da linguagem e redução do risco de condições inflamatórias. Devido à dificuldade de obtê-lo em quantidades suficientes pela dieta, a suplementação de ômega-3 é recomendada para crianças. É seguro para todas as idades, dependendo da forma de consumo e dosagem. Por isso, certifique-se de ajustar a dose de acordo com as necessidades individuais da criança e escolha uma opção de fácil deglutição. Para isso, existem os ômegas infantis.

Benefícios do ômega 3 para o desenvolvimento infantil

Explorar os benefícios do ômega-3 para o público infantil, é adentrar em um mundo de descobertas cruciais para o desenvolvimento cognitivo e a saúde no geral. Esse ácido graxo essencial desencadeia uma série de vantagens que vão muito além do que os olhos podem ver. Abaixo, você pode conhecer as principais atuações do ômega-3:

1. Função cerebral

O ômega-3 desempenha um papel vital no desenvolvimento e na manutenção das funções cerebrais. Sua presença está associada a um melhor funcionamento cognitivo e à promoção da saúde mental.

Os estudos de acompanhamento mostraram que bebês de mães suplementadas com EFAs e DHA tinham maiores escores de processamento mental, desenvolvimento psicomotor, coordenação olho-mão e acuidade estereoscópica aos 4 anos de idade.

2. Capacidade de aprendizado e a memória

O ácido graxo ômega-3 tem sido vinculado a melhorias na capacidade de aprendizado e na memória das crianças. Sua inclusão na dieta pode contribuir para um progresso acadêmico mais eficaz.

Segundo um estudo do Registro de Ensaios Clínicos da Nova Zelândia, o ácido docosahexaenóico (DHA) é importante para a função cerebral. Na pesquisa, a suplementação de DHA melhorou a memória e o tempo de reação de adultos jovens saudáveis, cujas dietas habituais eram baixas em DHA.

3. Propriedades anti-inflamatórias

O ômega-3 possui propriedades anti-inflamatórias, o que pode ajudar a reduzir a inflamação no corpo e manter um sistema imunológico saudável, proporcionando um ambiente interno propício para o crescimento.

4. Redução do risco de doenças crônicas, como doenças cardíacas e diabetes tipo 2

A ingestão adequada de ômega-3 desde a infância pode ter benefícios duradouros. Estudos sugerem que ele pode ajudar a diminuir o risco de doenças crônicas, como doenças cardíacas e diabetes tipo 2, ao longo da vida.

5. Proteção contra o autismo

Embora ainda esteja em estudo, há evidências que apontam para a possível influência positiva do ômega-3 no desenvolvimento de crianças com transtornos do espectro autista, auxiliando no aprimoramento de certos aspectos comportamentais.

6. Saúde dos olhos

O ômega-3 desempenha um papel fundamental na saúde dos olhos, contribuindo para a manutenção da visão e prevenção de problemas oculares ao longo do tempo.

7. Gestação saudável

Um estudo recomendou que as mulheres grávidas que estão amamentando tomem, pelo menos, 2,6 g de ácidos graxos ômega-3, sendo de 100 a 300 mg de DHA diariamente. Os motivos disso estão relacionados aos cuidados e necessidades do feto e da lactante.

Ômega 3 infantil e condições específicas: autismo e hiperatividade

A busca contínua por abordagens terapêuticas que melhorem a qualidade de vida de crianças com transtorno do espectro do autismo (TEA) e transtorno de déficit de atenção e hiperatividade (TDAH) tem levado a uma avaliação mais profunda do papel do ômega-3 nesses contextos. Em busca de respostas, foi conduzido um ensaio piloto randomizado controlado focado na viabilidade, segurança e eficácia inicial dos ácidos graxos ômega-3, em uma dose de 1,3 g/dia, no tratamento da hiperatividade em crianças com TEA, com idades entre 3 e 8 anos.

Os resultados dessa pesquisa surpreendente revelaram uma melhora notável na hiperatividade das crianças que receberam suplementação de ômega-3. Após 12 semanas de intervenção, a hiperatividade apresentou uma melhoria média de 2,7 (±4,8) pontos no grupo ômega-3, em comparação com apenas 0,3 (±7,2) pontos no grupo placebo. O tamanho do efeito substancial de 0,38 sugere que os ácidos graxos ômega-3 podem ter um impacto positivo.

Além disso, esse estudo identificou correlações entre a diminuição nos níveis de ácidos graxos e a redução da hiperatividade. É importante ressaltar que o tratamento com ômega-3 foi bem tolerado, o que é crucial para considerar sua aplicação em crianças com TEA e TDAH.

Outra investigação focada nas implicações nutricionais em crianças com TDAH abordou a influência do consumo alimentar inadequado e deficiências nutricionais nos sintomas característicos do transtorno. A revisão integrativa realizada revelou que crianças com TDAH apresentam deficiências de micronutrientes em comparação com grupos controle. Além disso, estabeleceu-se uma associação entre o consumo alimentar inadequado e agravamento dos sintomas de hiperatividade.

Esses estudos destacam a importância da nutrição na saúde mental e no desenvolvimento de crianças, sugerindo que uma alimentação saudável, rica em nutrientes como ferro, zinco, cálcio, ácidos graxos poli-insaturados ômega-3 e vitaminas B-2, B6, B-12, K e E, pode desempenhar um papel significativo na melhoria dos sintomas de TDAH. Por outro lado, alimentos não saudáveis e processados podem agravar os sintomas, principalmente em relação à hiperatividade.

Como escolher o melhor suplemento de ômega 3 para seu filho?

Para garantir que você está escolhendo o melhor suplemento de ômega-3 para seu filho, é essencial considerar vários critérios e dicas. Primeiramente, é importante entender que os peixes de águas frias e marinhas, como atum, sardinha, salmão e arenque, juntamente com algas marinhas e linhaça, são as principais fontes naturais de ômega-3, que contêm os ácidos graxos essenciais EPA e DHA.

No entanto, muitas vezes, é desafiador garantir que as crianças consumam a quantidade adequada de ômega-3 através da dieta cotidiana. Portanto, a suplementação se torna uma solução conveniente e segura. Suplementos de ômega-3 provenientes de fontes^, como algas marinhas, oferecem uma alternativa confiável para garantir a ingestão necessária deste nutriente vital, permitindo que os benefícios sejam consistentes.

Ao escolher o melhor ômega-3 para crianças, é crucial priorizar a qualidade. Quando forem de origem de peixes, procure certificados ou avaliações internacionais, como o selo IFOS, que validam a pureza e segurança dos suplementos de origem animal, garantindo que não estão contaminados com metais pesados e que a concentração indicada no rótulo seja precisa.

Portanto, a escolha ideal de um suplemento de ômega-3 para crianças deve se basear na garantia de qualidade, bem como na concentração, que deve estar na faixa de 500 mg a 1400 mg de ômega-3, com a menor quantidade possível de cápsulas para maior comodidade ou até mesmo em gummy ou gotas. Certificando-se de que o suplemento atende a esses critérios, você pode fornecer ao seu filho uma fonte confiável de ômega-3 para promover seu desenvolvimento saudável.

Indicações e recomendações: quando e como dar ômega-3 para crianças

Uma pergunta comum que muitos pais têm é: “quantos anos a criança pode tomar ômega-3?” A suplementação de ômega-3 para crianças é uma preocupação legítima, e há algumas diretrizes importantes a serem consideradas.

A suplementação de ômega-3 em crianças geralmente é segura para todas as idades. No entanto, é fundamental destacar que em idades mais jovens, a suplementação deve ser administrada apenas com a orientação de um profissional de saúde.

É importante lembrar que o ômega-3 pode ser fornecido em várias formas, como cápsulas, gotas, gomas ou líquidos com sabores agradáveis, tornando mais fácil para as crianças consumirem. A escolha da forma do suplemento deve levar em consideração as preferências e a idade da criança.

Efeitos colaterais e cuidados na suplementação de ômega-3 infantil

A suplementação de ômega-3 para crianças é geralmente segura, mas é importante estar ciente de possíveis efeitos colaterais e tomar precauções para minimizá-los.

Ocasionalmente, podem ocorrer efeitos colaterais leves, como problemas gastrointestinais (desconforto estomacal, diarreia, náusea) ou sabor desagradável do suplemento. Estes podem ser reduzidos tomando o suplemento com alimentos ou escolhendo formas mais palatáveis, como gomas ou líquidos com sabores agradáveis.

Além disso, o ômega-3 pode ter propriedades anticoagulantes, portanto, em situações de cirurgia iminente, é essencial informar o cirurgião e interromper a suplementação. É também importante ler os rótulos para evitar alérgenos.

Para minimizar riscos, siga as orientações de dosagem recomendadas pelo profissional de saúde da criança ou pelo fabricante do suplemento. Consultar um pediatra ou nutricionista antes de iniciar a suplementação é fundamental para garantir que a criança não tenha condições médicas que possam ser afetadas pela suplementação de ômega-3. Eles podem fornecer orientações específicas com base nas necessidades individuais da criança.

Com o objetivo de oferecer informações precisas e relevantes, o conteúdo foi escrito pela equipe Ocean Drop e cuidadosamente revisado pela nutricionista Suelen Santos da Costa, CRN10 7816. Suelen é graduada pela Universidade Federal de Pelotas e possui Pós-Graduação em Nutrição Clínica Funcional pela VP Centro de Nutrição Funcional.

Referências

 

Aproveite e veja também

Você ganhou um super presente!

Olá, tudo bem? Seja bem-vindo(a) ao nosso oceano de superalimentos.

Você recebeu o convite de um amigo(a) para nutrir o seu corpo com os melhores ativos dos oceanos e da Terra.

Por isso, você ganhou R$50,00 de desconto no seu primeiro pedido.

Basta escolher os seus produtos e ver o seu desconto na etapa de pagamento. Qualquer dúvida fale com a nossa equipe através do chat.