Carregando...

Magnésio melhora o funcionamento do cérebro?

O magnésio ocupa um lugar especial na lista de nutrientes importantes para o cérebro. Esse micronutriente é conhecido por exercer diversas funções no corpo e, no cérebro, o magnésio é crucial para a transmissão nervosa e condução neuromuscular. Sendo assim, há estudos mostrando que o magnésio melhora o funcionamento do cérebro, especialmente quando há insuficiência desse mineral. Devido às suas funções no sistema nervoso, o magnésio é um mineral de intenso interesse para a prevenção e tratamento de distúrbios neurológicos. Veja a seguir de que formas o magnésio pode ajudar o cérebro a funcionar melhor!

O que tomar para o cérebro?

Há alguns nutrientes chave que contribuem para a saúde do cérebro, como:

Ômega 3

Mais da metade do cérebro é composto por lipídios e, 35% são ácidos graxos ômega 3. O DHA, em especial, é responsável por mais de 40% desse tipo de ácido graxo no tecido neuronal. Nesse contexto, um estudo aponta que o ômega 3 contribui para a cognição, preservação neuronal e protege contra a neurodegeneração.

Vitaminas do complexo B

As vitaminas do complexo B compreendem um grupo de oito vitaminas que desempenham funções essenciais e intimamente relacionadas ao cérebro. Estudos mostram que níveis adequados de todas as vitaminas do complexo B são essenciais para o funcionamento neurológico ideal.

Zinco

O zinco desempenha um papel importante no desenvolvimento normal do cérebro desde o útero materno. Não à toa, há estudos evidenciando que a deficiência de zinco pode levar a doenças neurodegenerativas, anormalidades mentais, distúrbios do sono, comprometimento cognitivo e envelhecimento prematuro.

Magnésio

O magnésio exerce diversas funções no cérebro e sistema nervoso. Esse mineral protege os neurônios contra excitotoxicidade, participa da transmissão nervosa e da condução neuromuscular. Conforme estudos, o magnésio pode proteger o cérebro de diversas condições neurodegenerativas, assim como ajudar a prevenir o desenvolvimento de transtornos psiquiátricos.

O que tomar para o cérebro então? A resposta está em prover todos os nutrientes chave diariamente por meio de alimentos e/ou suplementos. Isso pode ser o que a maioria das pessoas precisa para manter o cérebro nutrido e funcionando bem.

Estudo mostra benefício dos alimentos ricos em magnésio para o cérebro

Um robusto estudo de revisão mostrou que existem fortes evidências sobre a influência positiva do magnésio na saúde cerebral. Os achados revelam que esse mineral presente em alimentos e suplementos, pode ajudar na prevenção e tratamento da enxaqueca crônica, epilepsia, Alzheimer, Parkinson, transtornos psiquiátricos como ansiedade e depressão, além de melhorar a função do cérebro pós AVC.

Parkinson, transtornos psiquiátricos como ansiedade e depressão, além de melhorar a função do cérebro pós AVC.

Uma das principais funções neurológicas do magnésio é atuar como bloqueador da sinalização excitatória glutamatérgica. Baixos níveis desse mineral podem potencializar a neurotransmissão glutamatérgica, levando a um ambiente de excitotoxicidade. Nesse sentido, a neurotransmissão glutamatérgica anormal tem sido implicada em muitos distúrbios neurológicos e psiquiátricos. Assim, o magnésio pode ser um importante fator dietético na manutenção da saúde do cérebro.

Qual o melhor magnésio para o cérebro?

Há diversas formas desse mineral disponíveis tanto em alimentos, quanto em suplementos de magnésio. Um magnésio eficaz para o cérebro deve ser capaz de atravessar a barreira hematoencefálica e oferecer uma boa biodisponibilidade. De maneira geral, o melhor magnésio para o cérebro deve conter:

  • uma dosagem adequada (300 mg a 420 mg);
  • boa biodisponibilidade;
  • ingredientes de alta qualidade;
  • certificações de pureza (no caso dos suplementos).

O suplemento de magnésio dimalato da Ocean Drop, por exemplo, conta com três tipos diferentes de magnésio: óxido de magnésio, bisglicinato de magnésio e o dimagnésio malato. A sua composição possui dois formatos quelatos do mineral (bisglicinato de magnésio e dimagnésio de malato) que aumentam a biodisponibilidade do mineral, facilitando o reconhecimento e absorção pelo organismo. A garantia de qualidade e a biodisponibilidade são fatores muito importantes para que o magnésio de fato ofereça benefícios ao cérebro.

Há também excelentes alimentos fonte de magnésio como leguminosas, vegetais folhosos e nozes. No entanto, consumir a quantidade necessária de magnésio diariamente apenas pelos alimentos pode ser um grande desafio! Isso é particularmente difícil para pessoas com carência desse mineral.

Aproveite e veja também

Deficiência de magnésio também pode causar:

Problemas de sono

O magnésio é um grande aliado da qualidade do sono. Diversas pesquisas sobre distúrbios do sono apontaram a deficiência de magnésio como um fator em comum em indivíduos com problemas para dormir. Sendo assim, há uma importante relação do magnésio com a insônia.

Ossos mais frágeis

Ossos fortes precisam de magnésio! Por isso, a carência desse mineral é apontada como um dos fatores que predispõem uma pessoa à osteoporose. Não à toa, um estudo identificou que uma maior ingestão de magnésio levou a um aumento na densidade mineral óssea do quadril e do fêmur. Então de fato, manter bons níveis de magnésio é importante para os ossos.

Depressão e ansiedade

De acordo com um estudo, há evidências de que a falta de magnésio contribui para depressão grave e ansiedade. Verificar o status desse mineral no sangue e reforçá-lo, é importante para prevenir ou até mesmo ajudar no tratamento de transtornos psiquiátricos. Usar magnésio para ansiedade e depressão pode ser um dos fatores chave para o alívio dos sintomas.

Fraqueza muscular

O magnésio é um grande protagonista no tecido muscular! Conforme estudos, o magnésio é essencial para a proteção e manutenção da função muscular. A falta desse mineral pode provocar fraqueza, além de tornar os músculos mais vulneráveis a danos.

Enxaqueca

Um estudo identificou que pessoas que sofrem de enxaqueca intensa possuem níveis séricos de magnésio expressivamente mais baixos em comparação com pessoas sem enxaqueca. Esses achados mostram que prover magnésio suficiente para o corpo pode evitar episódios de enxaqueca grave.

Em suma, o cérebro precisa de magnésio para funcionar direito e se manter funcionando ao longo dos anos. Portanto, há uma forte conexão entre magnésio e cérebro que merece atenção e cuidado.

Você tem provido magnésio suficiente para o seu cérebro?

Conteúdo escrito por Rafaela Galvão, publicitária pela ESPM-SUL e estudante do 7˚ semestre de nutrição na Unisul. Desenvolve projetos de comunicação e produção de conteúdo para a área da saúde desde 2016.

Você ganhou um super presente!

Olá, tudo bem? Seja bem-vindo(a) ao nosso oceano de superalimentos.

Você recebeu o convite de um amigo(a) para nutrir o seu corpo com os melhores ativos dos oceanos e da Terra.

Por isso, você ganhou R$50,00 de desconto no seu primeiro pedido.

Basta escolher os seus produtos e ver o seu desconto na etapa de pagamento. Qualquer dúvida fale com a nossa equipe através do chat.