Carregando...

Anemia megaloblástica: causas, sintomas e prevenção

As deficiências nutricionais podem causar problemas à saúde, e a anemia megaloblástica é um dos mais comuns. Esse tipo de anemia é mais frequente entre a população idosa, apesar de acometer crianças e adultos também. Segundo dados da OMS, um terço dos idosos apresentam carência de vitaminas e minerais, o que, consequentemente, facilita o desenvolvimento dos mais variados tipos de anemia.

A anemia megaloblástica é uma enfermidade provocada pela formação alterada de células sanguíneas, causada justamente pela deficiência de nutrientes fundamentais. Além disso, é possível observar sinais e sintomas bem específicos associados ao quadro.

Infelizmente, hoje em dia é muito comum que, pela rotina agitada, o organismo tenha deficiências nutricionais. Então, saber o que é anemia megaloblástica, quais seus principais sinais e como prevenir, é fundamental para garantir saúde e bem-estar.

O que é anemia megaloblástica?

A anemia megaloblástica é definida como um tipo de anemia macrocítica, em que a medula óssea sintetiza hemácias com um tamanho maior do que o normal. Essas hemácias alteradas são denominadas como megaloblastos. Nessa condição, também há uma redução no tamanho das plaquetas sanguíneas e dos glóbulos brancos.

Essa condição se desenvolve por defeitos na produção das células sanguíneas, provocados pela ausência de micronutrientes essenciais para o metabolismo sanguíneo. Durante a síntese normal das hemácias na medula óssea, ocorre um defeito na produção de DNA. Enquanto isso, o RNA continua a ser produzido da forma correta, o que resulta em uma célula sanguínea com o núcleo maior do que o convencional. Com isso, são gerados os famosos megaloblastos e, então, se tem o quadro de anemia megaloblástica.

Suas causas são bem diversas, assim como os seus principais sinais e sintomas — que se resumem a cansaço em excesso, fadiga, palidez, entre outros. É importante que a anemia megaloblástica seja diagnosticada de forma precoce e tratada o quanto antes.

O que causa a anemia megaloblástica?

Há dois principais fatores que podem provocar o desenvolvimento da anemia megaloblástica: a deficiência de Vitamina B12 e/ou de ácido fólico. Além disso, o uso crônico de certos medicamentos, assim como determinadas doenças genéticas, também podem ser responsáveis pelo desenvolvimento dessa anemia.

Deficiência de Vitamina B12

A deficiência de vitamina B12 está entre os fatores mais comuns de anemia megaloblástica. Essa deficiência é provocada principalmente pela baixa ingestão de vitamina B12 pela dieta. Por isso, essa carência é comum em veganos e vegetarianos estritos, já que as principais fontes de B12 são de alimentos de origem animal. 

Quando há problemas com a absorção dessa vitamina pelo organismo, a deficiência de vitamina B12 também pode se desenvolver mesmo com um alto consumo de fontes alimentares. O uso contínuo de medicações anti ácidas influencia diretamente na capacidade de absorção da vitamina B12, por exemplo. Por esse motivo é comum que pessoas com problemas gástricos tenham falta de B12 também. Condições presentes no organismo, como a insuficiência pancreática, também podem influenciar na absorção de vitamina B12.

Deficiência de Ácido Fólico (B9)

Além de estar relacionada ao pouco consumo de alimentos fonte de B9, o ácido fólico pode estar em déficit no organismo pelo consumo excessivo de bebidas alcoólicas. O álcool dificulta a absorção desse nutriente pelo organismo.

Há também outros fatores que levam à deficiência de ácido fólico, como o aumento da demanda dessa vitamina pelo organismo, comum durante a gestação ou na doença de Crohn. Também é possível ter uma má absorção intestinal de vitamina B9 após uma cirurgia gastrointestinal, por exemplo.

Uso crônico de medicamentos

Determinados medicamentos também podem provocar a anemia megaloblástica, através de seus mecanismos de ação. Alguns fármacos podem influenciar na produção das hemácias na medula óssea, bem como podem reduzir a absorção da vitamina B12.

Quais são os sinais e sintomas da anemia megaloblástica?

O desenvolvimento dos sinais e dos sintomas da anemia megaloblástica é lento e, são bem semelhantes aos outros tipos de anemia. Os principais sintomas são:

  • cansaço em excesso;
  • fadiga;
  • palidez;
  • dores musculares;
  • dificuldades respiratórias;
  • queda capilar;
  • perda de apetite e perda de peso;
  • alterações intestinais, como prisão de ventre ou diarreia;
  • dores abdominais;
  • náuseas;
  • formigamentos no corpo;
  • perda de sensibilidade.

A deficiência de vitamina B12 pode, também, provocar certos sintomas neurológicos que muitas vezes podem ser confundidos com demência na população idosa. Observam-se sintomas como a perda do equilíbrio, alterações visuais e confusões mentais em indivíduos idosos com anemia megaloblástica.

Aproveite e veja também

Como é diagnosticada a anemia megaloblástica?

A anemia é diagnosticada em etapas. Primeiro os sinais clínicos são avaliados pelo médico através do relato do paciente. Diante disso, o médico solicita um exame de sangue completo para confirmar a condição e verificar qual nutriente está em deficiência no organismo.

No exame de sangue é avaliado se há presença de glóbulos vermelhos aumentados, se há redução na taxa de plaquetas e de glóbulos brancos,etc. Os níveis de vitamina B12 e B9 também são avaliados através do exame de sangue para se ter o diagnóstico preciso da anemia megaloblástica.

Tratamentos para a anemia megaloblástica

O tratamento para a anemia megaloblástica é realizado conforme a sua causa. Ou seja, é necessário repor a vitamina B12 ou o ácido fólico por alguns meses. Um estudo científico apontou a importância da suplementação oral de B12 e do ácido fólico como formas eficientes de tratar a anemia megaloblástica.

Nesse contexto, o uso de suplemento de Vitamina B12 é frequentemente recomendado por médicos e nutricionistas. Além disso, também é indicado uma dieta rica em alimentos que tenham essa vitamina, como leite e seus derivados, ou carnes.

Caso a principal causa da anemia megaloblástica seja a deficiência de ácido fólico, é recomendada também a suplementação via oral dessa vitamina, assim com sua inserção na dieta. Os principais alimentos fonte de vitamina B9 são o feijão, o brócolis e o espinafre.

Como posso reduzir o risco de desenvolver anemia megaloblástica?

Como a anemia megaloblástica é provocada pela deficiência de Vitamina B12 e de ácido fólico, é possível prevenir o seu desenvolvimento através dos hábitos alimentares. Adotar uma dieta saudável, que tenha alimentos ricos em B12 e B9, é o primeiro passo para evitar a deficiência dessas vitaminas.

Uma outra alternativa para prevenir a anemia é o consumo diário de suplementos em cápsulas. Consumir suplementos de ácido fólico e vitamina B12 para anemia megaloblástica é uma opção prática e eficiente de suprir o corpo com essas vitaminas e evitar o problema. 

A anemia megaloblástica está em alta prevalência na população, especialmente na faixa etária mais idosa. Adotar métodos de prevenção, assim como realizar exames rotineiros, são práticas fundamentais para não ter que lidar com os sintomas mais graves desse tipo de anemia. Quando você mediu seu nível de B12 e B9 pela última vez?

Você ganhou um super presente!

Olá, tudo bem? Seja bem-vindo(a) ao nosso oceano de superalimentos.

Você recebeu o convite de um amigo(a) para nutrir o seu corpo com os melhores ativos dos oceanos e da Terra.

Por isso, você ganhou R$50,00 de desconto no seu primeiro pedido.

Basta escolher os seus produtos e ver o seu desconto na etapa de pagamento. Qualquer dúvida fale com a nossa equipe através do chat.