Carregando...

Suplemento alimentar para idosos: Veja 8 opções

O uso de suplemento alimentar para idosos como o magnésio, por exemplo, pode ser um aliado na melhora da qualidade de vida, devido a todas alterações que ocorrem nas funções orgânicas ao envelhecer, como aumento de gordura corporal, perda de massa magra e desaceleração do metabolismo. Outros fatores também acabam interferindo diretamente no consumo alimentar, como mudanças no funcionamento digestivo, uso de medicamentos e diminuição da percepção do olfato e do paladar. Tudo isso contribui para a terceira idade estar no grupo de risco de carência de macro e micronutrientes.

8 exemplos de suplemento alimentar para idosos

Muitas vezes, apenas a alimentação não é suficiente para suprir as necessidades nutricionais dos idosos e protegê-los contra doenças e complicações. Dessa forma, a suplementação entra como solução eficaz devido sua facilidade de consumo e capacidade de absorção pelo organismo. Mas, lembre-se que cada corpo é único e, por isso, é importante que você consulte o seu médico para orientações individualizadas. Confira agora algumas opções de suplemento para idosos:

1. Whey protein

O whey protein é muito conhecido e usado por atletas e praticantes de academia, mas o que muita gente não sabe é que, por uma razão específica, também é indicado para a terceira idade. A sarcopenia é a perda de massa muscular que ocorre a partir dos 50 anos devido ao processo natural do envelhecimento. Se não controlada, pode prejudicar as atividades do dia a dia. Dificuldades como subir escada, sentar e levantar do sofá, agachar para pegar um objeto do chão podem ser evitadas com a administração correta de proteína na dieta junto com a realização de exercício físico.

Esse nutriente é fundamental para a construção e manutenção dos músculos e alguns especialistas recomendam aumentar a ingestão nessa fase da vida. A proteína está presente nas carnes vermelhas e brancas, nos leites e derivados, como queijo e iogurte, e em alguns vegetais, como feijão, lentilha e grão-de-bico. Uma maneira mais prática de garantir a ingestão ideal é consumi-la por meio do whey protein, que é a proteína do soro do leite em pó. Você pode misturar com água ou outro líquido, por exemplo.

2. Cálcio

Assim como os músculos, a estrutura dos ossos é extremamente importante para uma qualidade de vida satisfatória e independente na terceira idade. O cálcio é um dos minerais que contribui para isso. O ganho de massa óssea vai geralmente até os 20 anos de idade e a perda inicia a partir dos 40. A carência desse nutriente intensifica a chance do desenvolvimento de osteoporose, problema comum na terceira idade. Essa é uma doença que enfraquece os ossos e, se não controlada, pode progredir com o envelhecimento e aumentar o risco de fraturas, especialmente no quadril, na costela e no fêmur.

É recomendado a ingestão de cálcio para mulheres até 50 anos e homens até 70 de 1000 mg/dia. Após,, a quantidade passa para 1200 mg/dia. Você pode abusar dos alimentos ricos nesse mineral, como o leite, o queijo e a sardinha. Se ainda não for suficiente, a suplementação é uma estratégia para alcançar os níveis diários indicados. Vale destacar que para a adequada absorção do nutriente, é necessário a presença de vitamina D e magnésio. O Cálcio de Alga, por exemplo, é composto também por essa vitamina, por isso, é uma boa alternativa de suplemento para idosos. estudos mostram que esse produto tem absorção até 30% maior quando comparado às outras fontes.

3. Magnésio

Como já mencionado, o magnésio ajuda na absorção de cálcio, sendo importante também na prevenção da osteoporose e na manutenção do bem-estar dos idosos. Um estudo publicado na acadêmia de Oxford com mulheres na menopausa, que consumiram o mineral por dois anos, evidenciou a prevenção de fraturas e o aumento da densidade óssea de forma significativa.

Outro benefício do magnésio é o auxílio na regulação do sono e prevenção da insônia, outro problema comum nessa idade. Já uma pesquisa clínica com indivíduos idosos, que receberam magnésio por oito semanas, observou o aumento significativo no tempo e na eficiência do sono, assim como nos níveis de melatonina. Por essas razões, o consumo adequado do mineral é indispensável. Ele está presente em alimentos como banana, espinafre, lentilha, abacate e aveia. Uma outra opção de ingestão é por meio do suplemento alimentar para idosos. O Trio Magnésio, conta com uma combinação de três dos melhores tipos de magnésio: o óxido de magnésio, bisglicinato de magnésio e o magnésio dimalato.

4. Ômega-3

O ômega 3 é bastante recomendado na terceira idade por apresentar efeito protetor contra o declínio do cérebro, favorecer a memória e prevenir o Alzheimer. Além disso, esse ácido graxo tem a capacidade de reduzir os níveis elevados de triglicerídeos e pode ser usado como uma suplementação para evitar doenças cardiovasculares — tão comuns em idosos.

À medida que envelhecemos, o sistema imunológico vai perdendo a capacidade de combater novas infecções. Nesse sentido, o ômega 3 apresenta capacidade imunoestimulante e contribui para o bom funcionamento do organismo no geral. Os alimentos mais conhecidos por conter o nutriente são os de origem animal, como salmão, atum e sardinha. As principais fontes vegetais são as semente de chia e linhaça.

O suplemento para idosos é uma alternativa muito recomendada por suprir as necessidades desse ácido graxo essencial, evitar doenças ligadas à mente, ao coração e ainda fortalecer o sistema imunológico. O Ômega-3 vegano é uma opção de algas para suplementar ômega 3 e é considerado uma das fontes mais puras, pois é extraído diretamente da fonte sintetizadora.

5. Fibras

Ao envelhecer o metabolismo fica mais lento. Consequentemente, o sistema digestivo trabalha com mais dificuldade e o trânsito intestinal é um dos mais prejudicados. Segundo estudo da Revista Brasileira de Epidemiologia, o consumo de fibras alimentares, que ajudam a regular essa função, tem alta inadequação na população de 60 anos ou mais. A suplementação, portanto, deve receber mais atenção!.

O intestino é também chamado de “segundo cérebro”. O órgão concentra a maior quantidade de serotonina, substância responsável pela sensação de bem-estar. Além disso, as fibras são consideradas cardioprotetoras, pois auxiliam na redução da pressão arterial e na diminuição do colesterol. Também desempenham função no controle da diabetes e evitam a constipação. Uma dica para aumentar o consumo de fibras é comer as frutas com a casca sempre que possível e não coar sucos, como o suco verde, por exemplo, que é rico em fibras, vitaminas e minerais. Você pode também utilizar farinhas e sementes nas preparações de receitas. Como suplemento para idosos, o indicado é o Psyllium e o Fosfiber, que são fontes de fibras que ajudam a regular o intestino.

Descubra também os incríveis benefícios da spirulina para a sua saúde!

6. She she comfort

As infecções do trato urinário (ITUs) são as infecções mais frequentes na terceira idade e, ao mesmo tempo, com maior prevalência em mulheres devido à anatomia do corpo feminino. O She She Comfort foi formulado para quem sofre do problema e tem que suportar as consequências de ITUS, que refletem em dor, ardência e urgência para urinar. Cranberry em pó, vitamina C, zinco, selênio e vitamina E fazem parte da composição. Essa união de ingredientes age sinergicamente para prevenir e tratar ITUS e, ainda, favorecer o aumento da imunidade.

As proantocianidinas, presentes no cranberry, têm sido associadas à prevenção da adesão da principal bactéria causadora de ITU, a Escherichia coli, à camada tecidual que recobre grande parte do trato urinário. Estudos demonstram que o cranberry é capaz de potencializar a ação dos antibióticos utilizados no tratamento de ITU e sugerem que a D-manose, o açúcar da fruta, é eficaz no tratamento da cistite aguda. Vitamina C, vitamina E, selênio e zinco ajudam a deixar a imunidade em dia, já que atuam como antioxidantes no organismo e estimulam o sistema imunológico.

7. Creatina

O corpo sofre transformações fisiológicas naturais no decorrer do envelhecimento. Entre as alterações mais notáveis estão a diminuição da massa muscular e óssea. Condições como sarcopenia e osteoporose são comumente observadas nesse período da vida.

Nesse contexto, um dos principais benefícios da creatina para idosos é a preservação da massa óssea e muscular. Um estudo revelou que a creatina pode ser eficaz na prevenção da perda óssea, além de ajudar a diminuir as chances de quedas e fraturas em idosos. 

Um outro estudo também destacou que o consumo de creatina resultou em um aumento significativo na massa muscular e na capacidade de força em indivíduos mais velhos.

8. Luteína e zeaxantina

A degeneração macular relacionada à idade (DMRI) é a causa mais comum de perda da visão em pessoas acima de 50 anos. Ela é uma doença que ocorre em uma parte da retina chamada mácula e que leva a perda progressiva da visão central. O suplemento de 6 mg de luteína e zeaxantina já é interessante para redução do risco de degeneração macular, de acordo com um estudo. A Ocean Drop oferece luteína e zeaxantina com 12 mg dos dois pigmentos carotenoides para a saúde dos olhos.

Se você procura por opções eficazes e seguras de suplementos que dão suporte à longevidade, o kit de suplementos Life Box da Ocean Drop é uma excelente opção! O conjunto de suplementos oferecem nutrição e cuidado de dentro para fora, incluindo o suplemento Trio Magnésio que conta com três diferentes tipos do mineral: óxido de magnésio, bisglicinato de magnésio e o dimagnésio malato.

Aproveite e veja também

Referências

Você ganhou um super presente!

Olá, tudo bem? Seja bem-vindo(a) ao nosso oceano de superalimentos.

Você recebeu o convite de um amigo(a) para nutrir o seu corpo com os melhores ativos dos oceanos e da Terra.

Por isso, você ganhou R$50,00 de desconto no seu primeiro pedido.

Basta escolher os seus produtos e ver o seu desconto na etapa de pagamento. Qualquer dúvida fale com a nossa equipe através do chat.