Carregando...

Principais benefícios da creatina para o cérebro

Para além da função muscular, a creatina tem se mostrado uma excelente aliada do cérebro. Estudos recentes indicam que a creatina tem potencial para otimizar a cognição, proteger contra doenças neurodegenerativas e potencialmente melhorar a capacidade mental em várias frentes. A seguir, saiba dos benefícios surpreendentes da creatina para o cérebro e como usar esse suplemento para melhorar a função cerebral.

O que a creatina faz no cérebro?

Para entender como a creatina age no cérebro, é fundamental compreender seu papel no metabolismo energético cerebral. O cérebro, que é um órgão altamente ativo, tem alta demanda energética, e a creatina contribui justamente para a renovação do ATP (energia), o que é essencial para manter essa demanda bem atendida. 

Depois de convertida em fosfocreatina, a creatina serve como uma reserva imediata de energia, especialmente vital durante picos de atividade neural. Além disso, os efeitos da creatina no cérebro não se limitam apenas ao suporte energético. Estudos mostram que ela pode possuir propriedades neuroprotetoras, que protegem os neurônios contra danos causados pelo estresse oxidativo. 

7 benefícios da creatina para o cérebro

Apoio energético

O suporte energético é um dos principais benefícios da creatina para o cérebro. Conforme estudos, a creatina participa da renovação da adenosina trifosfato (ATP), que é a principal fonte de energia celular. Portanto, a creatina é crucial para o cérebro, que é um órgão que depende de um fornecimento ininterrupto de energia.

Neuroproteção

Diversos estudos apontam que a creatina pode oferecer proteção aos neurônios. Especialmente contra danos causados por estresse oxidativo ou isquemia. A neuroproteção é um dos temas mais investigados sobre os efeitos da creatina no cérebro e como a creatina ajuda o cérebro.

Função Cognitiva

De acordo com algumas pesquisas científicas, a suplementação com creatina mostrou melhorar a capacidade cognitiva, especialmente em tarefas que requerem pensamento rápido e memória de curto prazo.

Fadiga mental

A redução da fadiga mental é um dos benefícios da creatina para o cérebro que merecem destaque, especialmente na área esportiva. Estudos mostram o quanto a fadiga mental pode interferir no desempenho do atleta em provas de longa duração e, há evidências sugerindo que a creatina pode ajudar a reduzir a fadiga mental, permitindo períodos mais longos de concentração e foco.

Potencial terapêutico em doenças neurodegenerativas

A creatina tem sido estudada como um potencial recurso adjuvante para doenças neurodegenerativas, como a doença de Parkinson, esclerose lateral amiotrófica (ELA) e a doença de Huntington.

Lesões cerebrais

Algumas pesquisas indicam que a creatina pode ter um papel na proteção do cérebro contra lesões, como aquelas causadas por concussões. Esse benefício da creatina para o cérebro é especialmente relevante para praticantes de lutas e futebol americano.

Saúde mental

Uma certa deficiência de creatina cerebral foi observada em algumas regiões do cérebro de pessoas com depressão ou ansiedade. Com isso, estudos preliminares apontam que a creatina pode ter um papel auxiliar em transtornos psiquiátricos como depressão, ansiedade e transtorno de estresse pós-traumático. 

Como usar creatina para o cérebro?

Muitas pessoas têm dúvidas em relação à creatina para o cérebro, como tomar e como escolher a melhor creatina. A respeito da dose, a dosagem padrão de Creatina para o cérebro não é diferente daquela recomendada para benefícios musculares. Geralmente, uma dose de 3 a 5 gramas por dia é considerada adequada para a maioria dos adultos. Um estudo observou que houve um aumento dos níveis de creatina no cérebro com uma dose de 5g de creatina por dia. 

Diferente da suplementação voltada para o desempenho físico, quando se visa a saúde cerebral, não há um momento "ideal" para tomar a creatina. Ela pode ser consumida a qualquer hora do dia, com ou sem alimentos.

Algumas pessoas que tomam creatina para o cérebro, frequentemente combinam a substância com outros suplementos voltados para saúde cerebral. No entanto, para saber qual combinação de suplementos é segura e eficiente, é aconselhável consultar um médico ou nutricionista.

Contraindicações do uso de creatina para o cérebro

Como qualquer suplemento com efeitos ergogênicos, a creatina não deve ser consumida por gestantes, lactantes ou crianças sem orientação médica. Pessoas com histórico de doenças renais ou hepáticas também devem evitar o uso sem orientação de um profissional de saúde.

Algumas pesquisas sobre as consequências da creatina no cérebro, apontam que doses excessivas dessa substância podem causar desequilíbrios osmóticos, levando à desidratação e distúrbios gastrointestinais, como diarreia e desconforto estomacal. No entanto, quando consumida em doses normais, a suplementação não deve causar efeitos colaterais negativos.

Em suma, estudos têm consistentemente demonstrado os benefícios da creatina para o cérebro e, esses benefícios reforçam a importância de entender a creatina não apenas como um suplemento para atletas, mas também como um aliado valioso para a saúde cerebral.

Referências

Texto escrito por Rafaela Galvão, graduada em Publicidade e Propaganda pela ESPM-SUL e também em Nutrição pela UNISUL. Desde 2016 trabalha em projetos de comunicação direcionados para a área da saúde.

Aproveite e veja também

Você ganhou um super presente!

Olá, tudo bem? Seja bem-vindo(a) ao nosso oceano de superalimentos.

Você recebeu o convite de um amigo(a) para nutrir o seu corpo com os melhores ativos dos oceanos e da Terra.

Por isso, você ganhou R$50,00 de desconto no seu primeiro pedido.

Basta escolher os seus produtos e ver o seu desconto na etapa de pagamento. Qualquer dúvida fale com a nossa equipe através do chat.